O comportamento do seu filho mudou na quarentena?

Seu filho voltou a dormir na sua cama? Fazer xixi durante à noite? Está com mais medo? Mudou o comportamento ou deixou de fazer algo que já sabia?

Regredir em algum ponto é normal e até esperado nas condições atuais. Até nós adultos damos um passo para traz em algumas situações.

Quanto menor a criança, maior capacidade ela tem de absorver as coisas mesmo sem ser usadas palavras. Ela é uma ‘esponja’. Apesar de ter menos capacidade de se expressar verbalmente, a criança sente o clima na casa.

Ela percebe facilmente que os pais estão menos disponíveis, mais preocupados… Os adultos passam isso para a criança mesmo sem perceber.

E não é nem só isso, a criança passava boa parte do seu tempo na escola, e em contato com os amigos e mais pessoas da família.

O que fazer?

Mas, então, como lidar? É o momento de ter paciência. De fazer o que é possível e não, necessariamente, o ideal. Não é hora de grandes mudanças, a não ser que a criança esteja muito tranquila quanto à isso. Ao perceber a regressão, acolha e converse de acordo com a linguagem do seu filho. Não tente impor, pois pode virar um problema ainda maior.

Por exemplo. Se o seu filho não quer mais dormir na cama dele, primeiramente tente conversar.

Acolha e nomeio o sentimento: Filho eu entendo o que vc está sentindo, é normal sentir medo as vezes.

Se conecte: Sabia que eu também sinto medo as vezes?

Ajude a encontrar a solução: O que vc acha que podemos fazer juntos para que vc se sinta melhor?

Se ele não souber, ajude… Proponha que você fique com ele até que adormeça. Se não funcionar, faça outra coisa, mas deixe claro que vocês, juntos, vão descobrir qual é o medo e ele vai conseguir superar isso.

Por isso, se precisar retroceder um pouco no meio dessa confusão, tudo bem!

Pra reduzir que coisas assim aconteçam para a criança, manter uma rotina, mesmo que em casa, é fundamental. Elas dependem muito de nós e a rotina é uma maneira de se nortearem.

Você gostou desse artigo? Ajude a compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

deixe seu comentário

WhatsApp Oi, sou a Cintia